26 de out de 2010

Surrealismo ao entardecer

Adulei quatro pontos do corrimão
E por ele escalei.
Pelos trilhos desci no auto
Passando por cima e desviando e passando por cima de tudo
E meus amigos ficaram para trás.
Na grande lagoa sem água
Saqueamos e fomos embora.
Havia ali um resquício de revolução
E companheiros chegavam à minha casa para se reunirem, e
Pelos corredores do castelo, tínhamos aventuras
Até que saímos e brilhamos.
O velho papa morreu, e o velho rei morreu
E o novo papa chegou, e o novo rei chegou
E eu cheguei junto, coberto de glória.
Essas eram as imagens da minha vida surreal
Vida de furtos e conquistas.

Alberto.