13 de out de 2015

TÁCITO, Anais, §1 [tradução]

A cidade de Roma, no início, pertencia aos reis; a liberdade e o consulado foram estabelecidos por L. Brutus. A ditadura era sempre conferida por um tempo limitado; o poder dos decênviros não durara mais de dois anos, e a autoridade consular dos tribunos militares não se exercera durante muito tempo. Nem Cinna nem Sulla conservaram por muito tempo o poder absoluto; a preponderância de Pompeu e de Crasso passara logo a César, o poder militar de Lépido e Antônio passara a Augusto, que com o título de “príncipe”, recebeu sob sua autoridade absoluta o conjunto do Estado, consumido pelas guerras civis. Mas os períodos felizes e também os reveses do povo romano de outrora foram contados pelos escritores célebres; a época de Augusto não careceu de belos talentos para fazer a narrativa, até o momento onde o desenvolvimento o espírito cortesão os afastou.


- TÁCITO, Anais, livro I, §1. 117 d. C. [trad. da ed. francesa, est. por Pierre Grimal]